Como lidar com um vizinho barulhento?

Não conseguir dormir, acordar às 7h no domingo ou nem mesmo ser capaz assistir televisão tranquilamente são algumas das consequências na vida de quem tem algum vizinho barulhento. A situação pode ser um pouco mais incômoda quando se vive em apartamento ou condomínio, onde as residências são mais próximas umas das outras.

Existem casos de brigas e outras desavenças simplesmente pelo fato de uma pessoa não tolerar o barulho repetitivo de alguém que mora próximo. Uma rápida pesquisa na internet comprova a afirmação. São casos de diversos tipos que poderiam ter sido resolvidos se tas partes envolvidas tivessem tentado resolver com diálogo e acordos.

Para evitar grandes transtornos, nós separamos neste post algumas dicas que poderão te ajudar em situações embaraçosas.

Lei

Antes de tudo é importante considerar que existem leis que regulamentam o nível de ruído geral em uma unidade, mesmo no decorrer do dia. O Artigo 1.336 do Código Civil, por exemplo, determina que é dever dos condôminos “dar às suas partes a mesma destinação que tem a edificação, e não as utilizar de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos dos possuidores, ou aos bons costumes.”. Já a Lei Federal nº 3.688 de 23 de outubro de 1941 trata do mesmo assunto, ela determina que não se pode perturbar o sossego alheio ou o trabalho.

Mas antes de acionar a polícia ou a justiça, por que não começar com uma boa conversa? Você pode explicar para o seu vizinho que está se sentindo incomodado e pedir que diminua os ruídos. Agindo dessa forma, vocês terão a possibilidade de entrar em um acordo sem que medidas legais sejam tomadas e acabe prejudicando uma das partes.

Dicas, o que pode e o que não pode

– Ruído de reforma só pode ser feito dentro do horário estabelecido pelo regulamento interno do condomínio e pode ser aceito desde que não dure muito tempo. No caso de obras o horário, geralmente, pode ser de 8h às 17h.

– Para quem costuma usar salto alto ou tocar instrumentos musicais, recomenda-se colocar, em caso de prédios, um tapete para minimizar o som. Revestir acusticamente o ambiente é a orientação para músicos.

– Se muitas pessoas se incomodam com um determinado barulho, é necessário que o condomínio discuta medidas, tais como ações judiciais, advertências e multas.

– Salão de festas também costuma apresentar problemas. Nesse caso é interessante que se verifique qual o horário estabelecido para a diminuição e desligamento do som. Se a regra estiver sendo descumprida, é recomendável que as queixas sejam protocoladas para que fiquem registradas.

– Por último: tenha paciência. É sempre importante conviver em harmonia com as pessoas que estão próximas. Vizinhos estão sempre ao nosso lado e podem ser a ajuda em momentos de urgência. A conversa pode sempre reconciliar as desavenças e ajudar em acordos pacíficos, sem que se perca a amizade.

Se você já passou por alguma situação complicada e resolveu de uma forma pacífica, compartilhe conosco nos comentários. Dicas também são bem-vindas!

...

Receba nossos materiais no email

Dicas, informações úteis, legislação e muito conhecimento sobre gestão e condomínios.

Downloads gratuitos